Sobre Verdes e Laranjas… Ou será sobre Laranjas e Verdes???

O texto é de 2008 mas vale para os dias atuais.

Rio das Ostras, 01 de setembro de 2008.

Por: Tomás Ieker

Tô cansando dessa briguinha de namorados…É um tal de verde (escuro, claro, fluorescente…) e laranjas…
Enfim… Acho que a democracia sempre é válida, mas ficar discutindo o futuro da cidade em cores chego a considerar idiotice… Queremos soluções para os problemas e não definir como serão “re-pintados” todos os prédios públicos”…

Não, realmente a cidade não precisa de cores… Graças a Deus que quando preparou-a já criou belas praias, recantos naturais, áreas de preservação, relevos, morros, céu!!!

Não aguento mais a troca de afagos por partidários… seja de um ou de outro candidato…
Ando cansado de ouvir as mesmas desculpas de sempre… Porque um é isso, o outro é aquilo… Falam tanto que passo a supor que ambos sejam idênticos… Que não haja diferença entre laranjas e verdes…

NÃO! Minha missão aqui não é “puxar sardinha” para um lado nem para o outro… Por mim haveria um terceiro candidato… Seja lá quem fosse, transformaria essa disputa ridícula em uma eleição da rejeição…

NÃO!Ao invés de ficarem perdendo tempo poluindo orkuts (hoje seriam facebooks), blogs, e afins… verdes e laranjas deveriam SIM discutir propostas para melhorar a cidade.

Deveriam falar de educação, de saúde, de água, de esgoto, de serviços públicos em geral. De quantas escolas devemos construir, como atender a população em casos de emergência (como nas chuvas)…

Ou talvez deveriam se omitir. O desprezo é, na maioria da vezes, a melhor forma de lidar com o inimigo.

Agora que tem sido mais que desgastante avaliar se do lado laranja só tem funcionário, seja ele do tipo que for (contratado, concursado ou cargo em comissão). Se do lado verde as pessoas estão apenas por rejeição, ou porque caso ganhem voltarão a ter seus cargos… isso tem!

Queria estar vendo um grande debate político. Uma projeção de cidade para daqui a 10, 20, 50 anos. Mas… nossos governantes como sempre só sabem pensar em 4 ou no máximo 8 anos de governo. Depois a “responsabilidade” é do outro. CULPA que é bom ninguém tem!

Gostaria repetir o que ouvi outro dia: “A cidade que acaba perdendo, laços de amizade importantes para o município estão sendo desfeitos, e o pior é que não sabemos se eles conseguirão sobreviver a este mês final de campanha!”

Sim. Ando muito deprimido. Acho péssimo todo o quadro que se instalou na cidade. Queria entender de onde aparece tanto dinheiro para se gastar nessa período de campanha e na época de uma calamidade nenhum dos candidatos se dispõem a correr atrás de patrocinadores para ajudar a população mais carente.

Sim. Ando muito deprimido. Pessoas que até outro dia estavam do seu lado, hoje te agridem verbalmente pelas ruas da cidade, como se não o conhecessem.

Sim. Ando muito deprimido. Não entendo como pessoas que até outrora eram desnecessárias ou talvez não fossem a melhor parceria pra cidade, se estabelecem a cada 4 anos de maneira maquiavélica para administrar a cidade dos milhões..

Enfim… Como só podemos falar o que temos provas… Sonhamos em breve ser o prefeito dessa cidade.. Para poder apurar realmente se algo se perde…… ou melhor se acha!!! 😛

 Nota: Hoje o último parágrafo 
seria bem diferente. 
%d blogueiros gostam disto: