Manifestantes fazem passeata e protestam em frente a prefeitura

O movimento “Avança Rio das Ostras” mobilizou centenas de pessoas, em protesto contra o governo Carlos Augusto. Os representantes da passeata afirmam que o município gasta o orçamento em despesas secundárias, aumentam muito os salários apenas de cargos de alto escalão e não investem na infraestrutura necessária para a população.

A manifestação chegou as portas da prefeitura e negociou ser recebida pelo prefeito, que assim o fez. Durante o encontro foi entregue uma pauta de reivindicações a Carlos Augusto, que leu e afirmou que parte do que estava escrito não teria como atender em curto prazo, que iria ver se algo poderia ser feito mais rápido e pediu 30 dias para responder ao movimento.

A reunião oscilou momentos de tranquilidade e em outros o clima ficou mais ríspido, inclusive quando um dos manifestantes argumentou sobre o aumento do IPTU. Então o prefeito teria perguntado se poderia desapropriar imóveis de reclamantes pelo atual valor venal. Em conversa entre os reclamantes, foi assuntado se os valores venais declarados de imóveis dos políticos estão atualizados e se os mesmos também aceitariam serem desapropriados pelo mesmo valor.

Logo depois, com os ânimos menos exaltados, foi explicado pelos manifestantes que a discussão do aumento do IPTU se dá pelo reajuste inesperado e expressivo da alíquota de cálculo, que em alguns casos o aumento ultrapassa 100%. No lado de fora, manifestantes gritavam palavras de ordem contra o prefeito. Diversas faixas lembravam a falta de urbanização de alguns bairros.

Os organizadores lembraram que o movimento começou em alguns bairros próximos, como Enseada das Gaivotas, Terra Firma e Âncora, mas nas redes sociais ganharam adesão e presença de manifestantes de praticamente todos os bairros da cidade, que estão na mesma situação.

Com a palavra, um estudante recém aprovado na faculdade, disse ter se formado no IMERO – Instituto Municipal de Educação de Rio das Ostras e pede socorro e atenção para o Instituto, pois afirma que com a não abertura de novas turmas, o IMERO caminha para fechar as portas. Diz ainda que, não acredita nas promessas de Carlos Augusto porque ele já prometeu e falhou com os estudantes por mais de uma vez.

O SEPE – Sindicato Estadual dos Profissionais da Educação do Rio de Janeiro estava presente e manifestou o descaso com a educação municipal, com a falta de vagas e de infra estrutura para os estudantes.

Funcionários concursados da prefeitura também estavam presentes e reclamavam da defasagem de salários, com reais perdas salariais nos últimos anos.

Representantes dos motoristas que compões as cooperativas de Vans que integram o SSTU – Subsistema de Transporte Urbano, de Rio das Ostras, apoiaram o movimento e afirmaram que circulam dia e noite na cidade em praticamente todos os bairros, contaram que sofrem com o mau estado de ruas e insegurança, também muito comentada pelos usuários do transporte.

Sobre o valor do IPTU, o movimento questiona a desculpa de que o IPTU está sem aumento a três anos, pois afirmam que esta gestão e a anterior não investiram praticamente nada na cidade, o que representa mais de cinco anos sem melhorias, bem como não estão previstos outros avanços. Portanto, afirmam que este aumento de IPTU, sem retorno do que se paga, é abusivo.

Outro ponto levantado no protesto é que como Carlos Augusto pediu 30 dias para responder ao movimento, pode ser que nem ele responda às solicitações, pois processos na Justiça podem tirar o prefeito do cargo nos próximos dias. Ainda assim, os manifestantes vão continuar o movimento “Avança Rio das Ostras” pelas próximas semanas, até uma definição de melhorias para a população.

http://www.riodasostras.com.br/noticias/index.php?noticia=5969

%d blogueiros gostam disto: